DIÁRIO DE VIAGEM: PERU – PARTE IV

AE!
Como prometido, estou falhando tentando agilizar esse diário, então vamos lá!

Bom, acho que a parte de Cusco vai ser a mais longa do diário, foi onde ficamos mais tempo e fizemos mais coisas, então nem vou arrastar muito, #partiu!
Como disse na parte III, saímos de Ica, voltamos para Lima, fomos direto para o aeroporto e pegamos o vôo para Cusco no mesmo dia. Voamos de Star Perú, e como eu já disse também, é uma ótima empresa. Recomendo por não ser a mais barata, nem a mais cara e ter qualidade. O serviço de bordo é ótimo e o vôo, no geral, foi muito bom também.
Compramos as passagens aqui do Brasil, mesmo, pelo site da empresa.
Chegando em Cusco conseguimos uma van para nos levar até o albergue. Nas saídas dos aeroportos o assédio dos taxistas é imenso, então meu conselho é respirar fundo e barganhar, sempre! Nós achamos que tínhamos feito um bom negócio com a van e no fim das contas ainda tinha saído por um preço injusto.
Acho muito difícil conseguir sair do aeroporto pagando o correto pela corrida, pois não sabemos ao certo as distâncias do lugar e fica fácil cair na conversa dos taxistas. Mas fique esperto para não acontecer o mesmo na volta!
Nosso albergue foi o Vip House Hostel, também reservado pelo Hostelworld. Recomendo bastante o albergue. O serviço é ótimo, o café da manhã é bom e os quartos também. O problema é o mesmo de todos banheiro/chuveiro, pouca água, difícil de esquentar, essas coisas. Fora isso é um bom lugar para ficar.
Recomendo também pela boa localização, de onde fica o albergue dá pra conhecer todo o centro a pé, mesmo.

No primeiro dia não fizemos praticamente nada. Ficamos no albergue para dar uma descansada e acostumar com a altitude. É complicado querer fazer alguma coisa assim que chega, pois o corpo estranha um pouco.
Sobre a altitude, esse é um problema que varia muito de pessoa para pessoa. No nosso grupo, eu por exemplo, sofri com falta de ar quase o tempo todo, já meu irmão nem parecia que tinha passado por alguma variação. Parte do nosso grupo sentiu, parte não. Varia demais e está ligado a pessoa, mesmo.
Eu acabei não tomando nenhum remédio, apenas o ‘chá de coca’ que também não achei que ajudou muito. É um chá comum e, para mim, teve efeito de mate/verde.
Eu fui apenas andando mais devagar e tomando meu tempo para respirar. Em alguns casos foi difícil, mas deu pra ir, em outros foi de boa.

No segundo dia fomos decidir o que seria feito dos nossos próximos dias. Procuramos alguma informações e descobrimos que seria necessário ‘contratar’ uma agência para conseguir os transportes que levam até cada passeio.
É bom lembrar que o melhor de Cusco está nas redondezas da cidade, então os melhores passeios precisam de transporte. O turista precisa necessariamente de duas coisas em Cusco: primeiro comprar o ‘Boleto Turístico‘ que é um ingresso que vale para todos os locais que você não pode deixar de ver. Ele é caro, $130,00 soles para não estudante e $70,00 para estudante, mas ele pega TUDO que você vai conhecer e na verdade, no nosso sobraram vários lugares que não tivemos tempo de ir.
Em segundo lugar, achar uma agência para fechar os ônibus turísticos para cada passeio. Isso é meio complicado porque você tem que ficar espero para não cair em ciladas e, ao mesmo tempo, não sabe ao certo onde ir. Escolhemos uma agência meio que na sorte mesmo e deu certo o nome é ‘Peru adverture trek’, fica na frente da praça central, que tem a catedral, em um corredor, perto de um restaurante bem chique.

No mesmo dia, depois de tudo acertado, decidimos pegar o city tour que começaria às 13hrs para aproveitar o dia. Achamos que pelo nome seria algo mais cidade, mas não. Já começamos saindo de Cusco e indo para Qorikancha (passeio que não estava incluído no boleto!), o lugar era um antigo Templo do Sol que, na época da dominação espanhola, foi substituído por uma igreja católica, aproveitando a estrutura do lugar.
Depois fomos a Saqsayhuamán, que era uma antiga forteleza inca. Depois visitamos Tambomachay, que era uma lugar destinado ao culto à água e também ao descanso do imperador. O último lugar que passamos foi Q’enqo, um templo central com várias galerias subeterrâneas. Posso dizer que meu lugar preferido do dia foi Saqsayhuamán, pelas contruções e o lugar serem maiores, achei bastante impressionante.

No segundo dia de Cusco nosso passeio saiu mais cedo. Por volta de 9:30hrs da manhã. Eu esqueci o ‘boleto’ no albergue, tive que voltar correndo, perdi o ônibus e tive que chegar até a primeira parada de táxi. Foi um strees, mas eu não estava sozinha (um dos meus amigos foi comigo) e o pessoal que organiza as excursões providenciou tudo certinho para encontramos o grupo.
A primeira parada foi Pisac, é um dos sítios arqueológicos mais importantes do Vale Sagrado. Tem uma mistura de contruções incas e coloniais. Depois fomos para Ollantaytambo, que é a única cidade da Era Inca que ainda é habitada no Peru. Seus pátios mantém arquitetura original e esse é um dos pontos de partida do caminho até Machu Picchu.
O último ponto do dia foi Chinchero, um lugar onde tivemos uma explicação de como são tratadas e tingidas as lãs de alpaca, usadas para confecção de roupas, bem legal! De todos os passeio do dia, meu preferido foi Ollantaytambo, com certeza. É um ‘esquenta’ de Machu Picchu e eu gostei bastante da arquitetura do lugar.

No nosso último dia de passeios em Cusco fomos até as Salinas de Maras. É um local de extração de sal, onde a água de uma lagoa salgada é direcionada para várias ‘lagoas’ onde acontece a evaporação e a extração de sal. Depois das Salinas, visitamos Moray, um lugar que era destinado a agricultura com sistemas de irrigação. O lugar é bem legal e tem uma arquitetura um pouco diferente do que a gente já tinha visto.
Como nesse dia foram apenas dois lugares, é mais díficil dizer o que gostei mais. Achei os dois bem impressionantes, cada um no seu estilo e recomendo a visita de ambos!

*Todas as fotos por Gabriela Pedrão

Cusco é o lugar que mais oferece ‘vida noturna‘ pra quem está afim. Nós não fomos em nenhuma balada, os dias eram tão puxados que nunca rolava ânimo para chegar, tomar um banho, comer, se arrumar e sair. No máximo era uma cervejinha no albergue, mesmo! rs.
Depois disso, no domingo fomos para Aguas Calientes, povoado de Machu Picchu. Então é sobre isso que vou falar na próxima parte!

No geral eu gostei muito mesmo de Cusco. A cidade é bem bonita (bem mais que Lima!) e os passeios que oferece são muito bons! Não teve nenhum lugar que não gostei, ou acredito que pudesse ser substituído por outro passeio. Curti tudo!
São passeios muito cansativos, então recomendo a quem for roupas confortáveis, muito protetor solar, e roupas para muito calor e muito frio no mesmo dia!

Bom então essa foi a quarta parte do meu dário! Na próxima, como já disse, vou falar de Machu Picchu! o/
Espero que vocês estejam curtindo e que ainda não tenham cansado! rs.

🙂

Youtube – Facebook – Instagram – Pinterest – Skoob – Twitter – Tumblr
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s