CAFÉ DA BIBLIOTECA: COMO TUDO COMEÇOU

OI!

Ai gente, muita paciência com meus sumiços! Essa vida de estudar e trabalhar tá complexa! rsrs.
Mas enfim, voltei o/ e queria fazer um fala que te escuto aqui, haha, brincadeira.
Já falei diversas vezes aqui no blog que sou bibliotecária, ok. Mas hoje resolvi contar um pouco sobre como cheguei onde trabalho e da minha experiência com biblioteca escolar, isso vai facilitar um pouco os próximos posts que planejo fazer e aí não preciso ficar toda hora falando a mesma coisa, rs.
Então, há quase quatro anos trabalho na mesma escola. Quando cheguei o objetivo era apenas montar uma biblioteca universitária, pois o colégio seria também uma faculdade de administração no período noturno. Depois de concluído esse primeiro trabalho a diretora da escola, conversando comigo, resolveu que seria bacana se eu ficasse e montasse também a biblioteca da escola (que até então era inexistente), então para mim foi uma ótima experiência, pois atualmente trabalho em uma biblioteca que foi criada por mim.
Já haviam alguns livros no colégio, mas insuficientes, pedi então para realizarmos algumas compras e assim fui montando o acervo que tenho hoje. Minhas compras sempre foram baseadas na opinião dos alunos, pensando sempre nos maiores interesses deles. Somei a isso a minha própria opinião, sou leitora assídua (como vocês já sabem, rs) e sempre acompanho as novidades literárias, então fica fácil saber o que é bacana ou não comprar.
Minha prioridade sempre foram os livros que os alunos querem ler. Eles precisam ler clássicos? Ter experiência com livros mais difíceis? Sei que sim, mas acho que antes disso tudo vem o interesse pela leitura em si e para isso é necessário instigar. Eu acho que a melhor maneira de atrair o jovem leitor à uma biblioteca é mostrando que ali tem o que ele tem vontade de ler, aí depois a gente cuida de manter o hábito e fazer as apresentações a outras obras.
Então fiz isso, trouxe livros que estavam sendo adaptados para o cinema, seriados de TV e os mais falados no momento. Deu super certo, meu público na biblioteca é relativamente grande comparado ao número de alunos na escola e o mais importante: é crescente.
Hoje tenho 886 usuários cadastrados na biblioteca e no primeiro semestre um total de 1526 livros emprestados, a participação daqui é bem bacana e o que mais me deixa feliz é que o público do ensino médio freqüenta bastante, é o grupo que acho ser o mais difícil manter o hábito.
Enfim, sobre a classificação, optei por manter os livros classificados por cores. Acho completamente desnecessário CDD/CDU em bibliotecas escolares, acredito que eles têm que entender como os livros estão organizados, isso facilita muito a assimilação e eles se sentem mais próximos das obras. Sem medo da estante, acho isso fundamental! Então separei de acordo com faixa etária/ensino: ensino infantil – fundamental – médio. Acho que funciona muito bem aqui, melhor do que um monte de números que ninguém entenderia nada. Eles podem entrar, sabem onde estão as coisas que são indicadas e se sentem a vontade para mexer. Para mim, isso é fundamental, a descoberta da estante, mexer até achar algo que desperte a atenção e poder fazer isso. Por isso minha escolha. Biblioteca tem que acolher não afastar!
Enfim, acho que era mais isso que eu queria falar, por enquanto, haha. Sei que foge um pouco aos meus assuntos aqui do blog, mas acho bacana ter um espaço para falar um pouco sobre minhas experiências e trocar idéias com outros miguxos bibliotecários! Rsrs.
No próximo post vou falar sobre os livros mais amados da biblioteca!

Vamos bater papo, bibliotecários!
🙂

Youtube – Facebook – Instagram – Pinterest – Skoob – Twitter – Tumblr – Lookbook – Goodreads –Bloglovin
Anúncios

2 comentários sobre “CAFÉ DA BIBLIOTECA: COMO TUDO COMEÇOU

  1. Olá Gabriela.
    Cheguei no seu blog através do seu vídeo sobre ex-libris. E cheguei no seu canal através de um post do BSF que você fala sobre a profissão de bibliotecário e o seriado “The Librarians” que foi compartilhado por um colega no facebook. Ufa! Estou aqui procurando o contato do cara de Porto Alegre do ex libris e me deparei com esse post.
    Você poderia explicar melhor como faz sua classificação? São três cores, certo?
    Mas dentro dessas classificações, como você organiza os assuntos dos livros? Se são clássicos, nacionais ou internacionais. Como você ordena o material ?

    Curtir

  2. Gaby, tudo bem?
    Então, eu separei antes em cores para dividir Ensino Infantil – Ensino Fundamental – Ensino Médio. Eles ficam em estantes separadas também, assim eu dividi os livros do ensino fundamental em Aventuras – Mistérios – Curiosidades – Histórias em quadrinhos – Adolescentes – Histórias de princesas e demais temas que aparecem com frequência. Separei uma prateleira para cada e etiquetei.
    No ensino médio fiz o mesmo, mas como Clássicos – Literatura brasileira – Literatura portuguesa – Ficção – Jovem adulto – Fantasia – Mistério e policial.
    Dentro das subdivisões eles estão organizados por ordem alfabética de sobrenome de autor!
    Assim fica bem fácil para eles identificarem! 🙂
    Espero ter ajudado!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s